Em quase tudo o esmero nos detalhes faz uma grande diferença, não é mesmo? Não podia ser diferente na decoração. Muitas vezes a escolha infeliz de objetos para decorar prejudica (e muito) o efeito final do conjunto. Então, como fazer para diminuir a possibilidade de erros? Uma boa dica é: Observar bons exemplos. Vamos a eles:

 

Um quarto com cores neutras que se repetem em todos os elementos (bege, cru, branco, preto e cinza) e texturas aconchegantes (palha, algodão). As cores escuras da roupa de cama são importantes para dar contraste e vivacidade.

Neste quarto, que também tem seus grandes elementos em cores neutras, a aposta foi no vermelho, preto,  cinza e um pouco de azul, o que deu jovialidade ao quarto. A cor mais usada nos detalhes foi o vermelho (vasos, molduras, almofadas..) e neste caso, o mesmo vermelho, que combina muito belamente com o bege da parede.

Nesta foto, veja que o azul lá da parede da sala aparece em almofadas na própria sala, nos quadros  e tampo da mesa de jantar e até nos utensílios da cozinha. Isso faz com que os ambientes tenham harmonia e alegra o cinza/branco/bege/preto dos móveis e demais paredes.

Neste espaço, sala e quarto integrados com paredes e móveis em tons claros e neutros (branco, cinza, detalhes em preto) dão sensação de amplitude. Poucos objetos repetem o preto e branco e acrescentam o vermelho tbém em pouca quantidade e o marrom, em menor quantidade ainda – aqui vale a observação de que o tapete poderia ter listras horizontais, que “alargaria” a sala, ou estampa.

Nesta foto, vemos quase todos os “truques” usados em ambientes pequenos para dar amplitude: novamente cores claras e neutras, piso e teto claros, espelhos, móveis em madeira clara, pouquíssimos objetos que seguem as mesmas tonalidades. Este é o típico “apartamento decorado” dos lançamentos de apartamentos com pequena metragem: Bonitos de se ver, difíceis de manter no dia-a-dia e para o meu gosto faltando cores mais vivas para dar uma aquecida.

Bem, sintetizando o que vimos acima, para facilitar a escolha de objetos de decoração: A) Qto menor o espaço escolha poucos e bons objetos. Não coloque objetos demais ou objetos muito pequenos espalhados por todo o ambiente. B) Use nos objetos as cores (ao menos algumas) já existentes no ambiente C) Se quiser imprimir mais personalidade, acrescente uma ou 2 cores fortes que combinem entre si e com as demais – isso no caso do ambiente ter base neutra, como os que vimos aqui. Para ambientes com paredes em cores fortes, use  as mesmas cores e também cores neutras nos objetos, para  diminuir o peso das cores fortes, como abaixo:

Atenção: Estas “regras” podem ser “quebradas”, claro! Mas o grau de dificuldade para conseguir um bom resultado aumenta. Então, teste muito!

Fotos dos sites e blogs: arquiteturadoimovel, 10rooms, TrioDesigner, MadeByGirl, Tudoedimais e um que não registrei (quem souber, avise que darei os créditos).

1 COMENTÁRIO

  1. Adorei o artigo, moro em um pequeno apartamento, e como tu diz, o charme da casa são os objetos que distribuímos na decoração. O que gostamos de usar muito é o espelho que da uma ideia de expansão, como o apê não é grande, da uma amplitude de ambiente legal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui