Eu sei, não sou arquiteta, tudo bem. Não entendo nada mesmo de arquitetura…Até acho algumas lindas, mas só queria saber: Porque tanto retângulo e linha reta  ?

Sinto uma falta danada das linhas curvas graciosas, que parecem poemas…..E aí descubro pq gosto da Zara…E de uns retângulos antigos, que me parecem mais graciosos… não sei bem pq…

19 COMENTÁRIOS

  1. Olá turma,
    Quero dizer que adoro as curvas, as sinuosas que a natureza nos proporciona incansavelmente. Adoro as decididas, as retas que vão diretas ao ponto.
    A arquitetura é essa que atende os desejos, naturalmente, influenciados. O homem é esse ser capaz de projetar formas, enchendo o ambiente habitados pelas pessoas desejosos de quadrados, retângulos e outras formas.

    Quero dizer também que adorei o post

    Beijos

  2. Olá, Gabriela!
    Não acho que tem tanta gente assim enjoada das formas retas… Tanto que são um sucesso, não é ? A questão que levantei aqui é que me parece (e posso estar errada, como disse não sou arquiteta…não entendo nada disso) que há muita coisa “igual”, “repetida” e isso me incomoda. Eu também gosto da linha reta e sei que se pode fazer muita coisa diferente com ela. A questão é (para mim) : porque está tudo tão “igual”? A linha reta tem a característica de ser uma coisa criada pelo homem, não é natural. Não existe nada natural que seja reto. E esta é uma das belezas dela. O diferencial em relação à natureza. Também detesto fru-frus, pra te ser sincera. Mas acho curvas muito interessantes… Quando bem colocadas., são obras de arte, assim como as retas tbém podem ser, claro.
    bjos
    Rosana

  3. Oi…
    Se tem tanta gente assim enjoada das formas retas, sugiro que volte um pouco atrás na história da arquitetura, e vejam quantas e quantas curvas foram usadas nos séculos passados. A diferença é que hoje em dia tudo é muito mais documentado, e portanto parece que só tem linha reta pra tudo quanto é lado. Acredito que os arquitetos pré-modernistas estavam enjoados desse monte de curvas, que na cabeça deles era desnecessária, e na minha como estudante de arquitetura, também.
    A linha reta é charmosa, imponente e traz aquela ideia de focar no que realmente importa. Sou muito mais uma beleza natural, do que aquela forçada por excesso de adornos e fru-frus das cansativas curvas.

  4. Apesar de ser um fã do modernismo e ser altamente influenciado pelas linas retas, tenho que concordar com você que a arquitetura, principalmente brasileira, está um pouco monótona. Os arquitetos brasileiros, não os únicos, pararam no tempo e deixaram de evoluir na pesquisa estrutural e continuam nessa reinvenção da forma retangular. As formas da Zara Hadid são interessantes e o conceito beleza é muito subjetivo, mas sua crítica é valida em conceito.

  5. É, LETÍCIA!
    Concordo com vc que isso influencia… Mas eu acho que, se temos dificuldades, temos que usar a criatividade para encontrar soluções que superem estas dificuldades e mesmo sendo “quadrados” sermos diferentes em algum detalhe, alguma coisa .. É disso que sinto falta.
    bjos
    Ro

  6. Oi, Otávio,
    Vc tocou em um ponto interessante, que enfatiza o que falo no post: Não é o fato de ser tudo “retângulo”.. É que é tudo igual! E a idéia de acrescentar um toque , que seja grafiti, seja o que for, já faria uma grande diferença! Ousar no básico é o que acho que está faltando. E seu comentário tem tudo a ver !
    bjos e obrigada!
    Ro

  7. Acredito que seja pela dificuldade de se construir formas que sejam curvas… de moldar na obra…. de achar mão de obra qualificada para faze-las… E isso acaba por aumentar e muito o custo de uma edificaçao…

  8. Ro
    Depende do projeto essa coisa de economia, mas fazer uma forma redonda ou de formas “estranhas” com certeza leva mais tempo e madeira. Concordo ta tudo muito igual, tanto que qdo recebo algo e vejo que é um caixote nem abro, to meio cansada apesar de gostar. Acho que na verdade essas “amebas” não são bem vistas, algumas não tem a praticidade da linha reta. Não sou fã de tudo que o Niemayer faz mas o homem sabe “rabiscar” suas amebas! Conheci uma pessoa que trabalhava na parte de calculo estrutural para ele, é o cara se esforçava em projetar em cima dos croquis dele!
    bjo

  9. Eu penso isso com relaçao aos prédios de engenheiro civil (vou aproveitar o post pra puxar pra essa discussao, se vc me permite).

    Que nem, eu tô na espanha e tem muita construçao árabe antiga. E era muito interessante que o desenho das construçoes deles sao quadrados, é praticamente paredes retas, nao tao modulada como a arquitatura européia/católica do mesmo período. Contudo, os complexos arabescos dao um toque para a obra incrível, uma verdadeira arte sobre as paredes.

    Acho que as cidades ganhariam um toque legal se pegassem esses prédios de engenheiro civil, tudo sem graça, e “decorassem” as paredes. Nao com arabescos, claro, mas por exemplo, com graffitagem. Há artistas já bem reconhecidos, a grafitagem hoje deixou de ser resumida a vandalismo.

    Enfim, nao sei se fugi muito do tema… ahahaha

    Abraços
    Otávio

  10. Oi, ANA!
    Adorei vc comentar meu post, viu ?
    É, amiga, veja as outras conversas que tenho tido aqui. Este post foi muito interessante devido ao retorno que tive: Pessoas com pensamentos diferentes, sérias, bacana mesmo, sabe? Acho que toquei em um ponto importante (apesar de não ter muita idéia disso não…rs!) e isso é sempre legal. O retorno das pessoas é que faz um blog ter vida,né ? E quando consigo isso, fico muito feliz: Questionar é tudo. mesmo quando a gente nada sabe… Lembrei da história do “rei está nu”.. .rs.
    Um arquiteto no facebook falou sobre o meu post que existe uma questão financeira por trás das escolhas arquitetônicas “quadráticas” (rs). Será? O que seu professor diz ? Pergunta a ele e me diz…
    bjos
    Ro

  11. OI, DEISE!
    Como acabei de comentar com outra menina aqui, a questão não é que são lindas as formas retas. É claro que são! Minha questão é: TÁ TUDO MUITO IGUAL! Veja que a Falling water, que está no post, me parece fantástica, linda, inserida, perfeita, a ver, sabe ? E tem encantamento esta casa, não há como explicar uma obra de arte. Ela toca o coração. Acredito que é mais difícil ser original usando somente retas (tanto que a natureza usa as curvas) mas há que haver um esforço criativo, sei lá! Posso lhe mostrar 300 fotos de casas iguais, simplesmente iguais, feitas por 300 arquitetos em 300 lugares diferentes….E, como disse já tbém, o minimalismo, para mim, não é só vc esvaziar um espaço… È, ao contrário, vc enche-lo de poesia. E isso é mesmo coisa prá gênio. Não é qualquer um que coloca uma mesa com 4 cadeiras em um espaço de 100 m2 e faz disso um poema. A maioria faz disso simplesmente um espaço vazio, frio e triste. Sei lá, não entendo nada de arquitetura, é vero. Mas tenho uma sensibilidade que me faz sentir assim as coisas.. Posso estar errada…. Ser mesmo uma “leiga” (como sou) , mas acredito que a arte verdadeira não necessita de explicações, teorias ou conhecimento. Ela toca a gente. E eu me toco com retas e curvas, basta elas me passarem algo além de retas e curvas, que eu não sei explicar, é claro.
    beijocas
    RO

  12. Oi, CRIS!
    Eu credito mais esta repetição exagerada de casas quadradas e quase vazias, totalmente frias à interpretações superficiais do que seja minimalismo e, como comentou um arquiteto no facebook, questões econômicas. Na verdade, gosto muito de algumas coisas trazidas pela Bauhaus e, principalmente, da sua idéia original que era aproximar ou igualar o artesão do arquiteto ou designer. O “menos é mais” quando bem usado é de uma beleza enorme.. mas saber o que e quanto tirar e o que deve ficar é coisa prá gênio, viu? A simplicidade perfeita é uma arte.
    beijocas e obrigada!
    Ro

  13. OI, MARIANNE!
    Com certeza as retas tem um grande valor. Não questiono isso. O que me preocupa é a repetição exagerada de um mesmo “tema”, entende ?
    bjos e obrigada!
    Ro

  14. oi Ro!!
    ahhhh eu acho linnnnndas essas linhas extremamente retas! sou avessa as curvas, Oscar Niemayer que me perdoe! rsrs!

    Como arquiteto, escolhemos um “conceito” de projeto e uma linha projetual a seguir…muita vezes reconhecemos os arquitetos pelo “traçado” dos projetos! Na época do classico, viamos muito rococos, curvas e adornos! O modernismo e minimalismo, vieram para bater de frente com os outros estilos arquitetonicos! Menos é mais era seu lema! Fomas organicas e curvas nós vemos na natureza, e os predios sao uma inserção no meio, ou seja, queremos o contraste!!!
    e viva os retangulos!!! rsrsrs

    bjos

  15. Oi Ro
    Tenho pensado nisso ultimamente, é o que mais vejo por ai. Na faculdade tenho muita dificuldade com linhas que não sejam retas e nao sei explicar a causa. Adoro uma arquitetura tipo “ameba pos moderna”(meu prof quem fala assim) cheia de curvas e afins. Confesso que quando projeto, é tudo reto!
    Bjo

  16. Também não sou arquiteta, e concordo! Isso é herança dos tempos de Bauhaus, Le Corbusier e a turma do modernismo, de onde surgiu aquela máxima do “menos é mais”. Mas essas construções acabam ficando frias e impessoais.
    Viva a linha curva!!
    Abraço!

  17. As linhas curvas são graciosas sim, se projetadas com MUITO carinho! EU, como arquiteta, adoro um retângulo e uma linha reta! Acho elegante e atemporal!

    Adoro o blog!

    Bjs!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui