Vou lhe contar uma verdade: Adoro pintar, mas, pintando a minha casa, fico com preguiça dos “detalhes” e – como você viu no post anterior, quem faz isso acaba, eventualmente, arrumando problemas, atrasos e gastos a mais.

Então, pesquisei muito para escrever sobre os 21 erros que cometemos na pintura de paredes. Assim, você (e eu) vamos ter uma chance de fazer melhor daqui pra frente.

21 erros que cometemos na pintura de paredes - parede azul
Foto: oldbrandnew

Para facilitar, coloquei em destaque amarelo com asterisco (*) aqueles que realmente podem prejudicar muito o resultado de sua pintura. Se você sofrer da mesma preguiça que eu, ao menos não vai estragar absolutamente todo o resultado, ok?

21 erros que cometemos na pintura de paredes

A) NA ESCOLHA DA TINTA

(*) NÃO TESTAR

Todas as tintas nos enganam. É só mudar a iluminação, o local onde está sendo usada, as cores ao seu redor, enfim e a tinta muda de cor.

Por isso é importante comprar embalagens pequenas da tinta escolhida e uma mais clara e outra mais escura para testar no ambiente.

Pinte cada uma, com todas as demãos informadas na embalagem, em áreas de 80 cm a 1 m², distantes umas das outras, e observe por um ou dois dias. Você pode se impressionar com o resultado!

teste de tintas na parede
Foto: creativefinishesohio

A foto acima apresenta 2 problemas: O fundo não é branco e as amostras estão muito próximas uma a outra. Isso vai interferir na sua percepção das cores.

O ideal é um fundo branco (ou, ao menos, que em volta das amostras seja pintando de branco) e que elas estejam bem mais distantes.

(*) NÃO LER AS INSTRUÇÕES DE USO

Tudo que você precisa saber sobre como diluir, quanto tempo esperar entre demãos, área de cobertura, etc. está na embalagem da tinta, sabia? Siga estas instruções e você terá um melhor resultado e economia.

instruções de uso de tinta de parede

Se usar água ou solvente demais a tinta fica rala e sem cobertura. Vc terá mais problemas para controlá-la e precisará de mais demãos.

Se usar água ou solvente de menos, terá mais riscos de irregularidades na cor e precisará mais demãos.

(*)NÃO SABER QUANTO VAI GASTAR DE TINTA

Comprar tinta demais é gasto desnecessário e ao comprar tinta de menos você pode não encontrar mais a tonalidade ou ter diferenças tonais (que podem acontecer em lotes de tintas diferentes.

Em geral, as embalagens mostram a quantidade de metros quadrados que podem ser pintados com uma certa quantidade da tinta.

Para calcular os metros quadrados (área) do ambiente multiplique a altura pela largura dele. Meça da mesma forma, a área de portas e paredes e diminua desse total.

Depois, multiplique o valor encontrado pelo número de demãos. Se vai pintar o teto não esqueça de medi-lo também (largura x comprimento x qtd de demãos).

Você pode procurar também calculadoras de tinta das muitas que existem na internet.

(*)ESCOLHER A TINTA ERRADA PARA O AMBIENTE / PAREDE / PISO

Tinta de qualidade é essencial – não compre a mais barata de todas! E se puder, escolha tintas premium que tem maior rendimento e melhor cobertura. E sempre observe a data de validade da tinta.

Mas é preciso também escolher o tipo certo de tinta. Para facilitar, veja abaixo os tipos de tintas mais comuns para parede, suas características e usos.

Tipos de Tintas para paredes para você não errar

Há tintas à base de água e tintas à base de solventes. A à base de solventes tem um cheiro mais forte em geral.

Tinta Látex PVA

Características: Solúvel em água, tem cheiro fraco, é fácil de aplicar e seca rápido. Deve ser usada somente em paredes internas e que não tenham contato com a água. Ajuda a prevenir umidade e mofo.

Possui somente acabamento fosco (que disfarça imperfeiçoes). É mais barata que a acrílica e rende mais. Pode ser limpa levemente com pano macio embebido em sabão neutro e água.

Tinta látex pva

É menos danosa ao meio ambiente e a saúde (menos compostos orgânicos voláteis) mas menos durável que a acrílica.

Uso/Ambientes: Tetos, rebocos, superfícies de gesso, massa corrida, concreto, alvenaria, etc., sempre em ambientes secos.

Tinta Acrílica

Características: Solúvel em água, secagem rápida, impermeável (pode ser usada em ambientes secos ou úmidos). Tem alta cobertura, mesmo na primeira demão, e cheiro mais forte que a látex. É fácil de limpar, podendo ser lavada e resiste a mofo.

Se apresenta nos acabamentos:

Fosco: Que melhor encobre imperfeições das paredes, mas deve ser limpa com cuidado e delicadeza. É ótima para cores escuras, que tendem a mostrar imperfeições mais facilmente.

Tinta acrílica

Acetinado: Brilho discreto, mais resistente à limpeza, mantêm a beleza por mais tempo.

Semibrilho: A que mais mostra as imperfeições da parede, que deve ser muito bem preparada. Tem um brilho que apresenta reflexos que podem ou não ser desejados.

Uso/Ambientes: Ambientes secos e molhados, internos e externos.

Tinta Epóxi

Características: Uma das mais resistentes em interiores se a superfície for bem preparada. Suporta umidade e produtos químicos. As cores claras são mais foscas que as escuras. Encontrada solúvel em solvente ou água.

Uso/Ambientes: Banheiro, cozinha, boxe, piso (mas tem menor durabilidade que na parede), áreas internas principalmente, pois tem menor resistência aos raios UV, podendo perder a cor/brilho com o tempo em contato com o SolMuito usada sobre azulejos e cerâmicas.

Tinta epóxi

Atenção: Tinta epóxi e revestimento epóxi são produtos diferentes. O revestimento é mais caro, indicado para pisos (principalmente de alto tráfego, esportes, etc.) e necessita de mão de obra especializada.

Outros tipos de tintas: Inodora, superlavável, antimofo, antibacteriana (essas normalmente à base de água), a óleo, feita com cal, massas para texturização, magnetizadas, etc.

Já existem tintas específicas para piso. Não use tintas que são para paredes nos pisos. Elas terão menor durabilidade.

B) NA ESCOLHA DAS FERRAMENTAS

Não adianta somente a tinta ser de boa qualidade. As ferramentas que vamos usar para pintar também devem ser.

Rolos e trinchas de melhor qualidade vão facilitar e agilizar a aplicação correta e melhorar o acabamento.  Saiba que existem rolos e trinchas específicas para cada tipo de tinta e condições da parede a ser pintada.

(*)NÃO USAR OS ROLOS CORRETOS

Para escolher o rolo certo, leia as especificações da embalagem dos produtos, que são feitas a partir da altura do pelo e do material de que o rolo é feitoDependendo deles, os rolos podem ser usados com tintas a base de água e/ou solvente. Procure a indicação na embalagem.

Material:
tipos de rolos para pintura de paredes
Foto: De vídeo da Tigre
Rolos de Pele de Carneiro, Lã de carneiro e Lã sintética

Os mais caros (pele de carneiro) tem maior durabilidade. Há rolos de lã antirespingos, muito bons para pintar tetos. O rolo de lã de carneiro tem um tecido onde é colocada a lã, diferente da pele de carneiro que tem a lã presa à própria pele do animal.

Altura do pelo:

Para pintar paredes com textura ou ásperas é preciso que o pelo do rolo seja alto, de forma a permitir a penetração da tinta nos desníveis da parede. Quanto mais áspera a superfície ou forte a textura, mais alto deve ser o pelo.

altura de pelos de rolos para pintura de paredes
Foto: Vintage revivals (com tradução livre minha)
Rolos de espuma

Os 100% poliéster são indicados para tintas a base de água e principalmente para esmaltes, tinta óleo e vernizes e sempre em paredes lisasOs que não são 100% poliéster também podem ser usados em base solvente, mas desgastarão mais rápido.

Rolo de espuma não deve ser usado com tinner, que ataca a espuma, seja 100% poliéster ou não. Procure a indicação na embalagem se devem ser usados em paredes, metais ou madeira e o tipo de tinta mais indicada.

(*)USAR A TRINCHA ERRADA

Trinchas são mais usadas que pincéis na pintura de paredes. A trincha é achatada, permitindo que a tinta espalhe melhor. Já os pincéis são arredondados e mais usados em trabalhos artísticos e pequenos acabamentos na pintura da casa.

As trinchas têm, de acordo com suas características de fabricação e material de que são feitas as cerdas, usos diferentes (sempre veja a embalagem). As cerdas podem ser de origem animal ou sintética (poliéster e nylon) e suas cores e formatos definem seu uso.

A Tigre, por exemplo, usa também a cor do cabo para informar seu uso:

trinchas tigre
Foto de video da Tigre (com minhas anotações)

(*) COMEÇAR SEM TER TODO O MATERIAL NECESSÁRIO

Segue uma lista bem completa de todo material que você precisará para pintar suas paredes. Os itens que realmente não podem faltar estão em negrito

    • Tinta, massa corrida, gesso, massa acrílica (para exterior), primer

    • Pincéis / trinchas, rolos

    • Prolongador para rolos e mexedor para misturar a tinta

    • Espátula para emassar imperfeições

    • Lixas (150)

    • Bandeja de pintura

material para pintura de paredes

    • Panos limpos para limpar possíveis respingos

    • Fita crepe larga

    • Chave de fenda ou phillips para retirar tomadas e interruptores

    • Máscara, óculos e luvas de proteção

    • Escova e bicarbonato de sódio para limpar paredes muito marcadas pelo uso

    • Plástico ou papelão para proteger o chão

C) * NA PROTEÇÃO DOS AMBIENTES

Não proteger móveis, batentes, maçanetas, dobradiças, metais nem retirar espelhos de tomadas/interruptores, etc.

O acabamento ficará muito melhor e seu trabalho será mais rápido se proteger ou retirar tudo que não deve ser pintado.

Cubra dobradiças de portas com vaselina líquida e cubra móveis que ficarem no ambiente para evitar trabalho ou até prejudicar o acabamento deles.

D) NA PREPARAÇÃO DAS PAREDES

(*)NÃO LIMPAR AS PAREDES ANTES DE PINTAR

Retire pregos, parafusos, prateleiras, enfim, tudo que possa ser retirado e atrapalhará a pintura estando preso à parede.

Mesmo paredes novas têm poeira na sua superfície. Passe um pano um pouco úmido para removê-la. As mais sujas pelo tempo escove com água misturada a bicarbonato de sódio. Se houver marcas de gordura use esponja com detergente.

Limpar paredes para pintura
Foto: decorandocasas

Para manchas de mofo use um pano com mistura de água e água sanitária.

Atenção: Se houver manchas úmidas é preciso ter certeza que não há algum vazamento ativo, pois ele deve ser consertado antes da pintura.

(*)NÃO CONSERTAR AS IMPERFEIÇÕES ANTES DE PINTAR

Use massa corrida com uma espátula para tapar buracos pequenos e médios e consertar quaisquer irregularidades na superfície das paredes (se forem grandes, use gesso). Para paredes no exterior use massa acrílica.

Espere secar e nivele com a espátula. Passe a lixa por toda a parede para deixá-la o mais nivelada e lisa que puder antes de começar a pintura.

Depois, limpe novamente com pano úmido.

(*)NÃO COLOCAR PROTEÇÃO NAS ÁREAS DE MUDANÇA DE COR

Para proteger o rodapé, eEntre o teto e as paredes e caso você queira colocar mais de uma cor em uma parede ou em paredes que se tocam, é necessário colocar fita crepe para que as mudanças de cor fiquem bem retilíneas. Uma dica é após colocar a fita, passar um pouco de massa corrida sobre ela.

Fita crepe no rodapé
Foto: myspirit

NÃO USAR SELADOR / FUNDO PREPARADOR QUANDO NECESSÁRIO

Em algumas situações é prioritário usar, antes da pintura, um preparado chamada SELADOR ou FUNDO PREPARADOR, específicos para preparar alvenaria para pintura. Eles selam e fixam melhor a tinta, tornam a superfície mais lisa, a pintura melhor acabada e permitem diminuir o número de demãos de tinta, pois escondem a cor anterior.

Quando é prioritário usar:

1) Na primeira pintura da parede 

2) Quando a parede foi pintada com uma tinta de cor forte ou escura ou brilhante ou à base de óleo 

3) Quando a parede é exposta à umidade ou está muito deteriorada

Para pinturas profissionais a preparação é um passo obrigatório. Siga as instruções de uso da embalagem ou contrate um pintor profissional para resolver paredes nas situações acima.

(*)NÃO MISTURAR BEM A TINTA

Antes de abrir a lata de tinta, agite-a bastante. E ao abrir a lata, a tinta deve ser bem misturada com um pedaço de madeira limpo ou misturador, até ficar com cor e textura homogêneas.

E) DURANTE A PINTURA

NÃO CONSIDERAR O TEMPO

Pintar em dias de chuva ou muito úmidos pode prejudicar o resultado e sempre vai precisar de mais tempo entre as demãos, pois a tinta vai demorar mais para secar.

NÃO PROTEGER A BANDEJA 

Uma boa ideia para que a bandeja dure mais é colocar papel-alumínio em toda a área que estará em contato com a tinta.

(*) NÃO PINTAR O TETO PRIMEIRO

Se você vai pintar o teto é por ele que deve começar para evitar estragar as paredes já pintadas.

pintando o teto
Foto: clube das tintas

ERRAR A ORDEM DA PINTURA

Segundo os experts, o ideal é pintar primeiro os acabamentos na divisão entre o teto e a parede e depois no “pé” da parede, próximo ao rodapé, com uma trincha ou pincel pequeno.

Pintar corretamente a parede
Foto: Vintage Revivals

Depois, pintar como se estivesse desenhando um grande W na parede: Desça o rolo e suba fazendo uma pequena diagonal, para evitar sobreposição da tinta na mesma demão. É importante também começar no meio da parede, para evitar que a tinta escorra no rodapé.

(*) COLOCAR MUITA OU POUCA TINTA NA TRINCHA, PINCEL OU ROLO

Molhe somente de 1/3 à metade do pincel ou trincha, evitando que a tinta escorra até o cabo ou parte metálica, sujando tudo, respingando no chão e dificultando a limpeza.

Já o rolo deve ser bem carregado de tinta, mas não demais: Então, carregue o rolo na parte mais funda da bandeja e depois o role na parte mais rasa por 2 ou 3 vezes até sentir que há o bastante de tinta e que o rolo está homogeneamente carregado sem pingar.

quantidade certa de tinta no rolo para pintar parede
Foto: Vintage Revivals (com tradução livre minha)

Se pouco carregado ele vai causar bolhas e cobertura irregular na parede e se muito carregado, a tinta vai escorrer ou formar linhas que ficarão marcadas, se você não corrigir rapidamente passando o rolo novamente. Pinte e corrija rapidamente espaços pequenos da parede (1 metro, por exemplo).. Depois siga para outro espaço.

(*) NÃO DAR TODAS AS DEMÃOS OU NÃO ESPERAR O TEMPO CORRETO ENTRE DEMÃOS

Eventualmente você pode conseguir uma boa cobertura com menos demãos que o especificado pelo fabricante, mas é mais fácil conseguir a cor correta seguindo as instruções de quantidade de demãos e tempo de espera entre uma e outra.

demãos sobre tinta úmida na pintura de parede
Foto: vintage revivals – Demãos sobre tinta úmida

Iniciar nova demão com a tinta úmida, vai manchar ou marcar sua pintura. Para saber se a demão está pronta para a próxima: A tinta muda de cor e fica uniforme sem manchas mais escuras ou claras).

6) APÓS A PINTURA (Finalmente! Mas o trabalho não acabou !!)

(*) DEMORAR A RETIRAR A FITA CREPE

A fita crepe colocada para dividir áreas em cores diferentes deve ser removida com cuidado uns 40/60 minutos após aplicar a última demão. Se a tinta ficar muito seca pode ser que a tinta seja removida também, estragando a pintura.

NÃO LIMPAR ROLOS, TRINCHAS E PINCÉIS 

Logo após o uso, lave as trinchas e rolos com água e detergente – para tintas à base de água – ou um diluente específico e depois água e sabão – para tintas à base de solventes. Coloque-os para secar sem apoiá-los nas cerdas ou espuma (pendure pelos cabos). 

Para tirar a tinta seca coloque-os em um recipiente com vinagre.

E se você chegou até aqui: PARABÉNS!!! Tenho certeza que sua próxima pintura vai ser muito mais tranquila e ficar mais bonita!!!

Fontes:

Vintage revivals (Sherwin-Williams) – Ótimo post, de onde retirei também 5 ótimas fotos que usei no post, algumas com tradução livre feita por mim.

condorblog tocaaobra, clube das tintas, Vídeo Tudo sobre rolos de pintura – Tintas Tigre, Demiandiy, Telhanorte blog, Leroy Merlin blog, galassosantos, Vídeo Rolos de PIntura Tigre – Lojas Tudo, Vídeo Tigre Ferramentas para pintura.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui