Este é daqueles eventos de arquitetura, design de interiores e decoração que nós assinamos embaixo em vista do cunho social, do apelo sustentável e da criatividade que inspira pessoas a transformar e reutilizar recursos já disponíveis.

Ambiente 1 – Bilheteria/Biblioteca – CM2 Casarin Monteiro Arquitetura & Interiores – Roseana Desenso Monteiro e Elton Casarin (foto:Leandro Farchi) – A 1a. biblioteca na América Latina erguida pelo método Wood Frame, que não utiliza água, não gera muito resíduo e é rápido.A cobertura é de telhas sanduíche em alumínio pintado de branco, para maior reflexão do calor. A concepção considerou a posição do sol e as correntes de vento, aproveitando a luz natural e criando ventilação cruzada, evitando o uso de ar-condicionado ou muitos pontos de luz. Há cisterna para coletar água de chuva que vai molhar o jardim e lavar pisos. A Biblioteca ficará como legado para atender os cidadãos e  uso da FSD.

Mostra Sustentável está em seu 3o. ano: No primeiro, a Mostra revitalizou o Lar de Velhinhos de Campinas; No segundo, o Hospital Cândido Ferreira, e neste ano a Fundação Síndrome de Down também em Campinas, SP.  Nos sentimos honradas em divulgar eventos com objetivos tão nobres!

Ambiente 2 – Praça COMO SOMOS – Helena Overmeer (foto:Leandro Farchi) – Inspirada no formato do DNA e no cromossomo 21, um caminho de tijolos entrelaçados com plantas atravessa a praça e forma o desenho de uma hélice helicoidal de DNA. É dividida em Pátio de Jogos, Pátio de Estudo, Pátio de Convívio, Espaço do Ar, Pátio do Cromossomo e Morros Sustentáveis (que deram um fim útil a parte do entulho da obra e foi coberto com grama). Toda a mão de obra foi oferecida pelo projeto “Mão Amiga”, que dá oportunidade de trabalho para pessoas em situação de rua.Uma parceria com a prefeitura autorizou a implementação da praça e da biblioteca, que irão ficar para a comunidade.

Com a revitalização da Fundação Síndrome de Down os projetos serão usados para  atender as necessidades de atendimento e prestação de serviços da entidade que ganhou uma biblioteca infantil, construída em wood frame, que será doada para a cidade de Campinas – acervada e mobiliada!

Ambiente 3 – Espaço Boas Vindas – Maira Del Nero e Symone da Fonte (foto:Leandro Farchi) – Apresenta a história da Fundação Síndrome de Down e sua metodologia de trabalho (painéis, vídeos e fotos).Design com preocupação ambiental: madeira de reaproveitamento e certificada com selo FSC, piso de lâmpadas fluorescentes reutilizadas, jardim vertical com vasos de fibra natural de coco, tecidos de garrafas PET recicladas (ecosimple) esteiras de bambu, vasos de cipó e luminárias feitas com papelão reciclável. Nas paredes, tintas à base de água e paisagismo com plantas nativas.

O objetivo foi restaurar a sede da Fundação Síndrome de Down (FSD) dando mais conforto aos assistidos. Mas o trabalho foi além de texturas, cores e decoração. Os ambientes criados pelos cerca de 80 profissionais dão ideias muito criativas e fáceis de aplicar em casa ou em escritórios e consultórios, demonstrando que é possível ter criatividade e ser ecologicamente correto.

Ambiente 4 – Hall Íntimo – Ed Carlos dos Reis França Oliveira (foto:Leandro Farchi) – Repaginação sem geração de entulhos ou resíduos. O jardim vertical usa pneus velhos.O grafite privilegiou tintas à base de água.

Esse legado ficará para a Fundação Síndrome de Down. E as propostas podem ser disseminadas e copiadas, inspirando você a pensar em ambientes aconchegantes, confortáveis e sustentáveis em suas casas ou locais de trabalho.

Ambiente 6 – Quarto dos Avós e Jardim Sensorial – Gustavo Rodrigues Ramos, Simone Saviolli  e Sônia Magna (foto:Leandro Farchi) –  O Quarto dos avós do neto Down tem criados-mudos presos na cabeceira que tem acima uma arte canetada, que no Japão significa “celebrar a vida”. Uma estante móvel de livros (MDF) e cordas vêm do teto.No jardim, estrutura de madeira com cordas de sisal e um jardim vertical que finaliza em um espelho d’água em movimento. Há um banco de madeira e plantas sensoriais: camomila, alecrim e lavanda. Uma cisterna coleta águas fluviais para alimentar o jardim e a residência.

O diretor e idealizador da Mostra Sustentável, Fernando Caparica expressa que “Trabalhar para a Fundação Síndrome de Down foi um prazer enorme. Aprendi que as pessoas com síndrome de Down podem ser extremamente profissionais e comprometidas. Aprendi que o amor leva as pessoas a construírem coisas incríveis para seus filhos e filhos incríveis para as pessoas.”

Ambiente 7 – Quarto do Casal – Mayline Mendes e Silvana Gomes e Raissa Zenum – (foto:Leandro Farchi) –  toda a parte elétrica é aparente, em dutos de cobre.Quase todo o entulho retirado do ambiente foi transformado em mobiliário. Na cama foram usados pallets sob o colchão. Os lustres e luminárias são de latas de lixo e baldes. 

Ambiente 8 – Banheiro Feminino – Gabriela Carreon – (foto:Leandro Farchi)  – As arandelas foram impressas em impressora 3D com plástico ABS reaproveitado da carcaça de monitores e teclados.

Os projetos tem como base comum  a sustentabilidade, desde o planejamento até a escolha de fornecedores localizados próximos à obra, garantindo a redução na emissão de gases de efeito estufa e economia de combustível.

Outro critério utilizado foi a opção por fornecedores comprometidos com a priorização do reuso de materiais – inclusive dos móveis – e o descarte correto dos resíduos em aterros autorizados e legalizados pelo município.

Ambiente 9 – Banheiro Masculino  – Fabio Barchesi Zanelatto – Arkous Arquitetura e Construção e Regiane Yuki Sabanai – StudioRys Arquitetura e Interiores – (foto:Leandro Farchi) 

Durante a reforma, foi priorizado o reaproveitamento máximo da estrutura existente, gerando o mínimo de entulho ou reaproveitando esses resíduos na própria obra, como nos pisos drenantes dos jardins. Muitas  paredes receberam apenas pintura, valorizando os materiais de estrutura e minimizando o uso de materiais. Assim, ficou evidente que mesmo sem ter acabamentos luxuosos é possível deixar um ambiente esteticamente bonito e funcional.

Ambiente 10 – Quarto infantil – Onda do Léo – Priscila Marinheiro – (foto:Leandro Farchi)  – Tema “fundo do mar”, estruturado na linha pedagógica Montessori, No teto,chapas de acrílico em forma de onda caracterizam o fundo do mar.

A criatividade dos projetos se apresenta em diferentes formas de reuso de materiais ou da ressignificação de móveis e outros objetos, muitos deles advindos de “garimpagens” em antiquários ou de descarte de obras.

As madeiras utilizadas são todas de demolição, MDF ou provenientes de reflorestamento, e processadas com utilização de fonte de energia renovável e respeito à política de revenda destes materiais.

O conceito “urban jungle”  pode ser visto em vários ambientes. Destaque para as Kokedamas, que embelezam e dão vida aos espaços.

Ambientes 15 e 16 – Espaço Simple (Espaço Gourmet) – Tece Art – José Carlos Gabrielli dos Santos Mori  e Mayara Stecca –  piso de granilite, de restos de garrafas de vidro retiradas do lixo. O ambiente utilizou restos de materiais de obras e marcenaria.

Visite e prestigie esta boa causa, e inspire-se nas ideias dos profissionais, Designers de Interiores, Arquitetos e Paisagistas talentosos. E veja muita arte e artesanato, inclusive feita por alunos da Fundação, além da tendência do lettering em paredes e adornos e muita grafitagem.

São no total 42 ambientes!!! Infelizmente impossível mostrar todos aqui, mas veja também no Stories e Feed do nosso Instagram  e no da Márcia

Ambientes 47 – Consultório Odontológico Alecrim – Silmara Berni e Vera Lúcia de Araújo Vilar – (foto:Leandro Farchi) – O sistema sensorial dos visitantes é aguçado por estímulos visuais (grafite nas paredes e nos nichos), auditivos (áudios expressando sons da praça que fica ao lado) , olfativos (aromas do campo e um suave cheiro de alecrim no ar) e táteis. Pensando em acessibilidade, inclusão e ergonomia, há uma plataforma giratória para apoio da cadeira odontológica, facilitando a transferência de um paciente cadeirante para a cadeira odontológica.

Mostra não se limita à exposição dos ambientes. Pensadores, chefs de cozinha, músicos e educadores foram convidados para dar palestras interativas na SustenTalks, conversas sobre sustentabilidade, além de eventos musicais e gastronômicos que serão realizados até 11 de outubro, sempre de quarta a domingo.

Mostra segue até 13 de outubro. de quarta a sexta-feira, o horário de funcionamento é das 15h às 21h e, aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 19h.  A Fundação Síndrome de Down fica na Rua José Antônio Marinho, 430, Barão Geraldo, em Campinas.

Ingressos: R$ 25,00 (inteira), R$ 12,50 (meia-entrada), R$ 10,00 (revisita). Para os idosos do Lar dos Velhinhos de Campinas e pacientes do Serviço de Saúde Cândido Ferreira, as visitas serão gratuitas, mediante agendamento.
Vendas: Somente na bilheteria do evento, aberta até às 19h30.
Informações: [email protected]mostra.com.br ou (19) 99121-0262 e no site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui