Nossa editora de jardinagem e paisagismo, a Marcia Nassrallah, foi na Expoflora em Holambra, SP. E temos muita coisa prá mostrar!

Acesse também o YouTube do Simples Decoração. Tem vídeo sobre a Expoflora 2019. E veja mais da Expoflora no nosso Instagram (Stories, Destaques e Feed) e no Facebook. Em todos temos mais fotos e detalhes.

A Mostra vai até 29 de Setembro. Saiba mais sobre o evento aqui.

Agora a Márcia vai dizer o que viu por lá!

Olá! Estive em Holambra, na Mostra de Paisagismo Expoflora que este ano tem o tema “Reusar para não comprar” focado na pegada sustentável. Nos 19 ambientes vou focar nos materiais e não nas espécies já que para a escolha de espécies deve-se levar em conta o clima e as condições do espaço. Caso queira saber sobre alguma espécie específica basta nos perguntar nos comentários.
Ambiente 1 – Sustentabilidade na prática por Leonardo Celli Coelho e Karina Taccola

Uma residência sustentável cuja garagem tem um “carport” (estrutura metálica coberta com sistema fotovoltaico) que gera energia para as baterias de veículos elétricos. Essa energia abastece ainda a estufa, criada por alunos da Unicamp.

Na cozinha,um biodigestor residencial é alimentado com sobras de alimentos, resíduos orgânicos e até com o esgoto do banheiro e tudo se transforma em gás metano para o fogão. Ele também produz um biofertilizante que é aplicado na horta.

Quase todo o mobiliário é feito de pallets. Os bancos de papelão suportam até 100 kg. Os cachepôs altos são de papelão sanfonado. 

O piso é de pneu reciclado. O paisagismo tem maciços de vegetação com plantas perenes e de baixa manutenção. As amaryllis , pentas e madressilvas brancas destacam-se no meio do verde abundante. 

Os destaques são a biopiscina (piscina natural), o Spa de ozônio, o lago ornamental e a bioconstrução na parede. A biopiscina usa sistemas de filtragem naturais e a depuração é feita por um filtro biológico, plantas aquáticas filtrantes, submersas e flutuantes e raízes que retêm as sobras de alimentos dos peixes. Tudo isso garante a vida natural dos “lambaris rosa”. O Spa é apropriado para a ozonioterapia, que trata pele, cabelos e até  algumas doenças. As bombas e filtros são “abastecidos” com energia fotovoltaica. 

A parede de bioconstrução, de pau a pique, se funde com outra técnica, a “Cordwood”: Uma parede feita com troncos de madeira, vidro reciclado e ferro, ligados com o barro. O jardim vertical é irrigado e adubado com o “dejeto” vindo da filtragem da biopiscina e do lago. Esse ciclo de filtragem e irrigação é  automatizado, com horários pré-programados. Nas paredes, foi usada geotinta – feita com a terra do espaço, água, cola e cal.

Ambiente 3 – Remanso Tropical por Paula Brito

Um jardim tropical de fácil manutenção ,com plantas que necessitam de pouca água. Os quatro tipos de palmeiras e diferentes variedades de bromélias mostram a possibilidade de combiná-las no mesmo jardim. O piso é drenante.

O chafariz, inspirado em fontes europeias, mostra a  flexibilidade de interação do jardim tropical a outros estilos. Nessa junção, os vasos na forma de taças italianas ostentam as brasileiríssimas bromélias.

O mobiliário foi confeccionado com ferragens e outros materiais descartados em ferros-velhos. Os bancos, as esculturas na forma de painéis,o fogo de chão e as luminárias tem a assinatura da artista Simone de Oliveira, de Minas Gerais.

Ambiente 4 – Jardim das Abelhas por Marcia Janeiro

O jardim foi pensado em termos de preservação do meio ambiente.As 52 espécies diferentes de plantas são um chamariz para as abelhas, as responsáveis pela polinização – processo necessário para o surgimento de novas plantas e alimentos. Temos girassóis, rosas, pentas, gerânios, petúnias e outras. As casinhas, chamadas de meliponário, são abrigo para as abelhas sem ferrão, possibilitando a produção do mel e a reprodução das abelhas.

Uma parede foi transformada em um jardim vertical com ervas aromáticas e as PANC (plantas alimentícias não convencionais).   

Ambiente 5 – Jardim em Festa por Roberta Cicivizzo Lazarov  e  Rose Faria
No ambiente, o gastrobar traz a antiguidade da madeira de demolição do balcão, as kokedamas – técnica de plantio sem uso de vasos e muito reaproveitamento de materiais de construção, de objetos de decoração e utilitários na ornamentação. 
Ambiente 6 – Jardim de Orquídeas por Daniela Vieira e José Maria da Silva
Composto basicamente por madeira reciclada e plantas tropicais. Os pallets formam uma passarela sinuosa que conduz o visitante para dentro do jardim e para o alto, com jardins suspensos de orquídeas e parede verde. Os pallets ganharam novos usos e formas inesperadas neste ambiente com uma instalação criativa, com baixo investimento e resíduo zero, uma vez que os 113 pallets usados aqui serão reaproveitados após a Mostra. 
Ambiente 7 – Espaço Gourmet – Luciano Marangoni Simões, Lucas de Castro Frigo e Marcos Caberlin
No ambiente há um pergolado com cobertura de filetes de bambu, mesa, cadeiras, armário e mesa bistrô em madeira de demolição e sobre o fundo marrom escuro, desenhos da artista plástica Chris Quaglio que estampam a parede sobre o canteiro de ráfias. No paisagismo, há a simplicidade da grama com pequenos canteiros de alpínia, moreia, guaimbê, bromélia imperial e phalaenopsis.
Ambiente 08 – Praça da Paz por Luciano Marangoni Simões e Lucas de Castro Frigo

Uma pracinha, inspirada nas pequenas praças portuguesas, traz o charmoso portão de ferro envelhecido sustentado por pilares de tijolos à vista. As arandelas são as sentinelas. Bancos de madeira reaproveitada. O piso drenante ajuda a manter a umidade dos canteiros, assim como a fonte de tijolos e a cascata de concreto contribuem para manter o frescor. A pracinha tem uma oliveira, uma cerejeira e uma laranjeira, além de moreias, kaizukas, lavandas, podocarpos, thumbergias e uma quaresmeira. 

Ambiente 9 – Jardim Sunset por Mauro Contesini 

Duas telas unidas formam uma imagem inspirada na Grécia, caracterizando o ambiente praiano. Elas destacam-se na parede cor “Rio das Ostras” que contrasta com o rosa das flores,  balizadores e cadeiras. 

O mobiliário tem estrutura de alumínio. As cadeiras são de polietileno, fibras e tecidos sintéticos, com pés em alumínio imitando madeira. As mesas de apoio são de concreto, as prateleiras de madeira de demolição.

Aluminação com lâmpadas de LED favorece o baixo consumo de energia e permite a contemplação noturna. Pequenas plantas em vasos de polietileno criam pequenas ilhas de vegetação, facilitando o cuidado e a rega. O piso é drenante.

Ambiente 10 – Cor e arte por Karina Taccola e Tania Gine

Pensado como uma instalação, permite ao visitante interagir com o ambiente e aproveitar ideias para compor um cenário temporário. No centro, um grande painel colorido de “raios de cor” chama o visitante para muitas selfies. Sob um painel, maciços de ráfias. Nas laterais há zamioculcas e as delicadas e resistentes angelônias – uma novidade que chega este ano ao mercado. Nas laterais, pergolados com tiras de tecidos em amarelo, rosa e azul oferecem sombreamento para os canteiros dos girassóis.

Daqui a pouco a segunda parte deste post, como os 9 ambientes restantes e algumas das novidades em termos de plantas e flores apresentadas na Mostra.

Não deixe de ver o Facebook, Instagram e You Tube. Neles você vai ver mais fotos e detalhes dos ambientes. 

Marcia Nassrallah​

Studio MS Design de Interiores e Paisagismo

P​interest  —  Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui